Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Aprenda a desenvolver atividades físicas na Atenção Primária à Saúde
Início do conteúdo da página

Aprenda a desenvolver atividades físicas na Atenção Primária à Saúde

Publicado: Sexta, 10 de Setembro de 2021, 10h32 | Última atualização em Sexta, 10 de Setembro de 2021, 10h51

desenvolvimento atividade fisica

E-BOOK

O Ministério da Saúde divulgou recentemente uma publicação com "Recomendações para o Desenvolvimento de Práticas Exitosas de Atividade Física na Atenção Primária à Saúde (APS) do Sistema Único de Saúde".

O e-book têm como objetivo auxiliar os profissionais de saúde a planejarem e avaliarem suas práticas de atividade física, para torná-las replicáveis e sustentáveis no SUS, bem como propiciar maior participação e autonomia dos usuários.

A pesquisa de composição do livro foi organizada pela professora Tânia Rosane Bertoldo Benedetti da Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, com apoio e financiamento do Ministério da Saúde e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq e com apoio de pesquisadores de diversas instituições do país.

Representando o IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho, tivemos a professora Priscila Missaki Nakamura. Segundo Priscila, o convite para contribuir com o projeto se deu devido ao seu envolvimento em programas de atividades físicas na Atenção Primária à Saúde, desde seu mestrado na UNESP de Rio Claro.

Priscila ressaltou que o Brasil tem se destacado no desenvolvimento de atividades físicas e que o guia reuniu intervenções muito interessantes, financiadas por gestores municipais que usaram a criatividade para garantir que a população tenha acesso à tais atividades. "Não precisamos olhar para fora do país. Somos muito reconhecidos internacionalmente por tais intervenções em atividades físicas, nós somos referência".

PHOTO 2021 09 01 14 36 20O guia

O objetivo do guia é o de "auxiliar os profissionais de saúde a planejarem e avaliarem suas práticas de atividade física, para torná-las replicáveis e sustentáveis no SUS, bem como propiciar maior participação e autonomia dos usuários. Essas recomendações são resultado da pesquisa “Saúde a partir de Atividades Físicas Exitosas- SAFE. (...)Essas recomendações foram baseadas em experiências reais desenvolvidas no SUS em diferentes contextos do Brasil. As estratégias presentes no documento têm contribuições de profissionais de saúde, gestores municipais e usuários participantes das práticas de atividade física".

Foram selecionadas apenas práticas consideradas como exitosas, ou seja, que atenderam aos seguintes atributos: autonomia, participação, planejamento, replicação e sustentabilidade.

De acordo com o guia, "uma ação para ser exitosa necessita ser planejada, replicável, promover a participação e autonomia dos usuários e, ser sustentável na APS. Dessa forma os profissionais de saúde poderão identificar quais as estratégias que melhor se adequam às características das suas ações".

A análise das práticas exitosas

Dez municípios, das cinco regiões do país, foram visitados para observação das práticas consideradas mais exitosas, o que possibilitou que diferentes características regionais, econômicas, sociais e culturais fossem contempladas no guia.

Priscila destacou que o mais importante desse guia é mostrar para os gestores (prefeitos, secretários de saúde e etc) que há práticas exitosas no país inteiro e entregar a eles um passo-a-passo de como aplicar essas intervenções, com embasamentos dos resultados já obtidos em várias pesquisas científicas.  

Assim, espera-se que as Recomendações para o Desenvolvimento de Práticas Exitosas de Atividade Física na APS do SUS possam contribuir para que as práticas de atividade física propiciem melhor qualidade do serviço de saúde com impacto positivo na prevenção de doenças crônicas e na qualidade de vida da população.

Prática de exercícios físicos como prevenção de doenças

De acordo com Priscila, o guia serve para mostrar para a sociedade e para os gestores o quanto é importante a inserção do profissional de educação física dentro do SUS, principalmente na atenção primária. "Atualmente não há mais dúvidas de como a prática regular de atividades físicas é benéfica para a saúde, tanto para prevenção, como para tratamento de diversas doenças. Então a publicação desse guia pelo ministério da saúde demonstra que os gestores já estão se articulando e criando outras formas de promoção de atividades físicas".

Segundo o site do Ministério da Saúde, a Atenção Primária à Saúde - APS "é o primeiro nível de atenção em saúde e se caracteriza por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção e a proteção da saúde, a prevenção de agravos, o diagnóstico, o tratamento, a reabilitação, a redução de danos e a manutenção da saúde com o objetivo de desenvolver uma atenção integral que impacte positivamente na situação de saúde das coletividades".

Sobre a Atenção Primária à Saúde, Priscila ainda destacou que há espaços dedicados à prevenção de doenças nos quais é essencial que haja um profissional de Educação Física. Ela explicou que os profissionais de Educação Física na APS podem demonstrar que há outras formas de intervenções para incentivar a população a se exercitar mais para não adoecer. "E a nossa grande diferença em relação a outros profissionais da saúde, que apenas lidam com tratamentos e reabilitações, é que os educadores físicos também atuam na prevenção de doenças, físicas e mentais".

 

TEXTO: ASCOM

IMAGEM: Acervo da autora Priscila

Fim do conteúdo da página