Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Setor

  • Compete à este setor:

    • Realizar o levantamento do estoque, identificando os itens que precisam ser repostos, descrevendo os produtos, informando três cotações de preços, para identificar o preço médio de referência;
    • Enviar o resultado do levantamento de estoque em planilhas, para que a Diretoria de Administração e Planejamento possa dar encaminhamento às licitações;
    • Contactar as empresas para que entreguem as mercadorias empenhadas (por e-mail e telefone);
    • Fazer o controle das mercadorias que chegam no almoxarifado, por empenho e subitem, dando entrada nas fichas de controle de estoque;
    • Enviar as notas fiscais com o detalhamento dos subitens para liquidação no Setor Financeiro;
    • Armazenar e estocar os produtos;
    • Distribuir os produtos para os diversos setores solicitantes;
    • Controlar o estoque, dando saída dos produtos nas fichas, quando enviados para os diversos setores do Campus Muzambinho;
    • Emitir o relatório de fechamento mensal dos materiais de consumo do almoxarifado;
    • Elaborar o inventário anual do estoque disponível no almoxarifado;
    • Executar outras atividades inerentes à área ou que venham a ser delegadas pela Coordenadoria-Geral de Administração e Finanças.

    Contato:
    Telefone:(35) 3571-5068

  • ALOJAMENTO FEMININO

    NEUZA, DENISE, NÉIA, e DANIELE 

    RAMAL - 5110


    ALOJAMENTO MASCULINO BLOCO A 

    VALMIR e JOÃO SILVA - 5924


    ALOJAMENTO MASCULINO BLOCO B 

    ALESSANDRO, CRISTIANO, MARCELO e VANDINHO 

    RAMAL - 5923

  • Compete ao Setor de Apicultura:

    • Manter o apiário sempre limpo, identificado, em local seguro e cercado;
    • Revisar periodicamente as colmeias;
    • Manter a indumentária em condições de uso (macacão, botas luvas, máscara, chapéu, fumigador, material para a produção de fumaça, acendedor);
    • Realizar a alimentação artificial das abelhas durante período de entressafra de florada;
    • Substituir favos velhos e defeituosos colocando quadros novos com cera alveolada;
    • Promover o fortalecimento dos enxames conforme as técnicas recomendadas;
    • Substituir rainhas improdutivas e velhas;
    • Fazer a colheita do mel, realizar o transporte para o processamento e envase;
    • Fazer a centrifugação dos favos, filtrar e decantar o mel para posterior envase e rotulagem;
    • Manter o ambiente de processamento de mel sempre limpo, fechado, higienizado, bem como os equipamentos e utensílios;
    • Rotular os potes de mel para a comercialização conforme legislação vigente; 
    • Distribuir as colmeias em locais que apresentem boa disponibilidade de floradas apícolas, de fácil acesso e próximo à fonte de água de boa qualidade;
    • Manter a padronização dos quadros de cera alveolada, ninhos, melgueiras;
    • Verificar a sanidade da colmeia e substituir a rainha que apresentar pouca resistência a pragas e doenças;
    • Evitar acidentes com abelhas;
    • Capacitar funcionários e colaboradores;
    • Verificar periodicamente o suporte das colmeias;
    • Capturar enxames transitórios com caixas-iscas ou estabelecidos em locais inadequados;
    • Transportar as colmeias fechadas, com ventilação, durante à noite ou no início da madrugada;
    • Seguir a Instrução Normativa nº 11 que regulamenta a identidade e qualidade do mel; 
    • Preparar a cera alveolada para uso e para o mercado, atendendo à demanda dos apicultores quer seja para venda ou troca com apicultores;
    • Coletar e preparar a própolis;
    • Organizar e higienizar a área de produção de mel, cera, própolis, rótulos e envase;
    • Realizar o controle dos inimigos naturais das abelhas;
    • Planejar as atividades a serem executadas no setor;
    • Atentar para as boas práticas apícolas;
    • Fazer a solicitação de compras aos órgãos competentes;
    • Emitir as notas de produção do setor;
    • Atender com profissionalismo às pessoas que visitarem o setor;
    • Zelar pelo bem-estar dos animais.
  • ARQUITETURA 

    GREGÓRIO DE OLIVEIRA, SILAS e JENIFER

    RAMAL -5141

  • Formulário de contato | Questionário para publicação de notícias

    Horário de atendimento

    Segunda à sexta-feira: das 7h às 17h

    OBS.: Tendo em vista a realização de eventos fora do horário normal de atendimento, redução do número de servidores e de compromissos de trabalho fora do campus, poderão ocorrer alterações esporádicas no horário de atendimento do setor. Sempre que possível, agende atendimento antecipadamente a fim de evitar transtornos.

    Contato

    E-mail: comunicacao@muz.ifsuldeminas.edu.br
    Telefone: (35) 3571-5099

    Equipe

    Coordenador da Assessoria de Comunicação: Fabrício dos Santos Ritá
    E-mail: fabricio.rita@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Programador Visual: Cláudio Vieira da Silva
    E-mail: claudio.silva@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Técnico em Audiovisual: Fernando Célio Dias
    E-mail: fernando.dias@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Téc. Tecnologia da Informação: Cleciana Alves de Oliveira Rangel
    E-mail: cleciana.rangel@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Luiz Fernando Bócoli (colaborador)
    E-mail: luiz.bocoli@muz.ifsuldeminas.edu.br 

    Compete à Assessoria de Comunicação:

    • Formular, coordenar, acompanhar, integrar e supervisionar as atividades relacionadas à política de comunicação do IFSULDEMINAS;
    • Promover a representação do Diretor-geral nos órgãos de imprensa, quando solicitado;
    • Coordenar as relações institucionais com os demais setores e veículos de comunicação;
    • Manter atualizado o site institucional do IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho com informações gerais de interesse da comunidade acadêmica;
      Promover a divulgação dos assuntos de interesse administrativo institucional;
    • Programar e promover a organização de solenidades públicas relacionadas à programação de eventos institucionais;
    • Manter constante contato com órgãos de imprensa, a fim de divulgar as ações institucionais do Campus Muzambinho;
    • Organizar as reuniões convocadas pelo Diretor-geral e demais membros da Instituição;
    • Providenciar a cobertura jornalística de atividades e atos institucionais;
    • Participar do orçamento de custeio e viabilidade da realização do evento;
    • Acompanhar a montagem e preparo dos eventos;
    • Providenciar e supervisionar a elaboração de material informativo de interesse institucional a ser divulgado pela imprensa, em observância aos princípios da publicidade e da transparência;
    • Pesquisar matérias veiculadas pela mídia, de interesse do Campus Muzambinho;
    • Manter arquivo de documentos, matérias, reportagens, fotografias e informes publicados na imprensa local e nacional e em outros meios de comunicação social, abarcando o que for noticiado sobre o Campus Muzambinho;
    • Manter o Diretor-geral informado sobre publicações de seus interesses;
    • Elaborar pareceres, informes técnicos e relatórios, realizando pesquisas, entrevistas, fazendo observações e sugerindo medidas para implantação, desenvolvimento e aperfeiçoamento de atividades na área de comunicação;
    • Coletar informações, realizando entrevistas, pesquisas e diagnósticos, mantendo a direção do Campus informada, a fim de propiciar a adequação de suas ações às expectativas da comunidade;
    • Desenvolver a concepção gráfica de peças publicitárias para mídias digitais (post para redes sociais, web banner etc);
    • Participar da criação e produção gráfica impressas para divulgação de eventos promovidos pelo campus (cartaz, folder, panfleto, convite etc);
      Propor identidades visuais especiais (ex: selo comemorativos, logotipos etc);
    • Orientar sobre o uso da marca do IFSULDEMINAS, seguindo os parâmetros estabelecidos no Manual de Identidade Visual (MIV) do IFSULDEMINAS;
    • Organizar a armazenagem das reportagens relativas ao IFSULDEMINAS – Campus Muzambinho na mídia;
    • Executar outras tarefas correlatas determinadas pela hierarquia superior.

  • Compete à Assessoria de Normas e Legislação:

    • Realizar tratamento de dúvidas de natureza normativo-administrativas, originadas em todos os setores do campus, prestando assessoria de fundamentação, enquadramento e ajuste normativos na construção de contratos, ofícios,  emorandos, portarias, editais e formulários;
    • Acompanhar o desenvolvimento de sindicâncias internas e coordenar a compilação de documentos diversos para envio às autoridades judiciárias e Ministério Público;
    • Orientar os diversos setores na solução de problemas operacionais que possam ter consequências jurídicas imediatas, especialmente no trato com discentes;
    • Executar outras atividades inerentes à área ou que venham a ser delegadas pela Direçãogeral do Campus e, mediante autorização, por outras Direções do campus.

     

    Contato: 

    Sandro Soares da Penha
    E-mail: sandro.penha@muz.ifsuldeminas.edu.br
    (35) 3571-5056

     

  • Clique aqui e acesse o portal do CEaD

    CEAD - Centro de Ensino a Distância

     

    Nome Função Email Setor Ramal
    Aracele Garcia de Oliveira Fassbinder Responsável pelo CEaD dde@muz.ifsuldeminas.edu.br
    DDE/CEAD 5907
    Igor Xavier de Magalhães Silva Brasil Funcionário do CEaD igor.brasil@muz.ifsuldeminas.edu.br CEAD 5140
    Elisângela Silva Coordenadora E-TEC elisangela.silva@muz.ifsuldeminas.edu.br CEAD 5140

  • CECAES SIEC

    ANDREZZA HUTIELLY

    RAMAL - 5914


    CECAES BIBLIOTECA

    LUCIMAR e CLARISSA BENASSI 

    RAMAL- 5139


    CECAES COOR. DO CURSO SUPERIOR DE ED. FÍSICA BACHARELADO 

    WONDER

    RAMAL - 5117


    CECAES COOR. DO CURSO SUPERIOR DE ED. FÍSICA LICENCIATURA

    JANUÁRIA ANDRÉA

    RAMAL - 5901


    CECAES LACONF

    WAGNER e ESTAGIÁRIOS

    RAMAL - 5149


    CECAES NTI

    DOUGLAS e PATRICIA

    RAMAL - 5114


    CECAES PROJETO DE EXTENSÃO

    TAMIRES SILVA e MÁRCIO PIOLI

    RAMAL - 5107


    CECAES PROJETOS

    THALLES BIANCHI e CAROLINA (CANOAGEM)

    RAMAL - 5148


    CECAES ALMOXARIFADO

    ANA PAULA

    RAMAL - 5111


    CECAES PORTARIA

    LEVI, ORIVALDO, WILLIAN MARTINS e MÁRCIA

    RAMAL - 5119


    CECAES SALA DE PROFESSORES 

    PROFESSORES

    RAMAL - 5903


    CECAES SECRETARIA(12H ÀS 17H E 18H ÀS 22H)

    FABIOLA

    RAMAL - 5118

  •  

    Acesse o site do 

    CEMEFEL

  • A Coordenação-Geral de Assistência ao Educando - CGAE é o órgão responsável pelo planejamento e execução das ações contidas no Decreto nº 7.234 e na Política de Assistência Estudantil do IFSULDEMINAS com vista à integração científica e social do estudante na busca pela permanência e êxito acadêmico. Dessa forma, por meio de diversos serviços, projetos, programas e articulação com as demais Coordenadorias, Diretorias do campus Muzambinho e Reitoria, a CGAE busca cumprir seus objetivos.

     

    Compete a este setor:

    • Acompanhar o processo educacional de modo a contribuir para o diagnóstico dos problemas de aprendizagem e convivência dos discentes, encaminhando-os para os setores adequados, a fim de suprir suas carências;
    • Participar do processo de integração escola-família-comunidade;
    • Promover a manutenção dos registros atualizados das atividades dos discentes de modo a acompanhar sua vida estudantil;
    • Propor diretrizes, planejar, coordenar e avaliar os serviços de Assistência Estudantil, atrelando-os ao processo educativo;
    • Promover condições de bem-estar aos discentes e desenvolver formas para superar os problemas relacionados às reiteradas reprovações e infrequência com apoio da Coordenadoria Pedagógica da Educação Básica;
    • Participar das reuniões do Conselho de Classe ou designar membros de sua equipe para participação;
    • Encaminhar aos setores competentes os discentes que apresentarem problemas que interfiram no processo de aprendizagem;
    • Coordenar as atividades realizadas por sua equipe para preparar os estudantes residentes para escolha de seus representantes;
    • Promover, por meio de sua equipe, o trabalho com as famílias, principalmente dos estudantes do ensino integrado e adolescentes, para uma melhor compreensão da realidade do discente e posterior intervenção pelos profissionais da equipe multidisciplinar;
    • Promover a formação integral dos estudantes na perspectiva da formação cidadã, estimulando a participação em eventos culturais e que incentivem a reflexão crítica, criatividade e formação política;
    • Coordenar com o responsável pelo Setor de Esporte, Lazer, Cultura e Artes as ações do setor, bem como apoiar e incentivar ações voltadas ao Esporte, Lazer, Cultura e Artes, principalmente para estudantes da Residência Estudantil;
    • Coordenar com o responsável pelo Refeitório Estudantil as ações referentes à alimentação, oferecendo sempre uma alimentação de qualidade, balanceada e diversificada, produzida dentro de um padrão de controle de qualidade e respeitando a heterogeneidade de hábitos alimentares presentes entre os usuários do Refeitório Estudantil;
    • Coordenar com o responsável pelo Ambulatório as ações referentes à Saúde dos Estudantes;
    • Coordenar com os assistentes sociais do campus ações referentes a políticas de repasse de auxílios estudantis ou outros programas de distribuição de recursos que visem à permanência estudantil;
    • Coordenar com a equipe do Setor de Atendimento ao Educando as ações referentes a este setor, inclusive as ações que tratam diretamente da Moradia Estudantil;
    • Ofertar aos discentes, por meio de sua equipe ou encaminhamentos feitos pelos profissionais da coordenação, atendimento biopsicossocial e acompanhamento acadêmico;
    • Coordenar as reuniões sobre assuntos pertinentes à assistência estudantil;
    • Elaborar o Plano de Ação e Planejamento Estratégico da Coordenadoria-Geral de Assistência ao Educando;
    • Apresentar à Diretoria de Desenvolvimento Educacional, ao final de cada ano, ou quando solicitado, relatório com as atividades desenvolvidas pela Coordenadoria.

    Para mais informações:

    CGAE - ASSISTÊNCIA AO ALUNO / SAE

    Telefone:(35) 3571-5070

    CGAE – COORDENAÇÃO 

    Telefone:(35) 3571-5089

    CGAE – SERVIÇO SOCIAL

    Telefone:(35) 3571-5089

  • Compete a este setor:

    • Planejar a produção e fornecimento de alimentos aos animais da instituição, bem como desenvolver estratégias para garantir o bem-estar desses animais;
    • Zelar pelas benfeitorias, máquinas e implementos, equipamentos e estruturas dos setores da instituição;
    • Manter a equipe encorajada para a execução das atividades pertinentes a cada setor de forma organizada, harmoniosa e respeitando o ambiente;
    • Estar sempre presentes nos setores, procurando ouvir os anseios e se posicionando com otimismo e profissionalismo;
    • Apoiar os programas de formação e treinamento da equipe;
    • Executar políticas em consonância com as diretrizes da Diretoria de Administração e Planejamento e/ou do Diretor-geral;
    • Propor e desenvolver melhorias técnicas e viáveis economicamente para execução de atividades de produção de cada setor, respeitando as boas práticas agrícolas, zootécnicas e laboratoriais;
    • Acompanhar o desenvolvimento de rótulos dos produtos produzidos na instituição conforme a legislação vigente de forma a atender aos órgãos fiscalizadores e também zelando pela qualidade dos produtos de origem animal ou vegetal e industrializados disponibilizados aos clientes da Cooperativa-Escola ou ao refeitório ou até mesmo em doações às entidades filantrópicas quando possível;
    • Dar ciência à Diretoria de Administração e Planejamento ou ao Diretor-geral sobre o andamento das atividades desenvolvidas nos setores e seus resultados;
    • Proporcionar aos discentes e visitantes uma boa impressão sobre a instituição, quer pelo zelo, quer pelo atendimento da Coordenadoria ou dos setores envolvidos, quer pelas atividades desenvolvidas em cada setor;
    • Manter a documentação da coordenação sempre organizada conforme a legislação pertinente;
    • Promover a manutenção dos setores da instituição, bem como desenvolver políticas de melhoramento seguindo o cronograma de orçamentos da instituição;
    • Buscar atender às demandas dos setores de forma imparcial atrelada ao orçamento previsto;
    • Organizar processos licitatórios, registro de preços ou outras formas de compras ligadas ao setor;
    • Fazer as solicitações de compras necessárias ao desenvolvimento das atividades propostas durante o ano em cada setor;
    • Zelar pelo cumprimento da escala de horários de trabalho das pessoas alocadas em cada unidade de produção;
    • Promover reuniões periódicas para avaliar o desenvolvimento das atividades em cada coordenadoria, buscando o bom entendimento e apresentando os resultados obtidos.

    Contato:

    Telefone: (35) 3571-5143

  • COOPAM - Cooperativa Escola dos Alunos da Escola Agrotécnica Federal de Muzambinho

    DSC 0547

    Compete à Cooperativa-Escola:

    • Promover o desenvolvimento dos princípios cooperativistas, atuando como laboratório operacional para a prática e fixação das técnicas do cooperativismo;
    • Apoiar o planejamento, a coordenação, a execução e a manutenção dos projetos pedagógicos da Instituição;
    • Apoiar sempre que possível as Coordenadorias-gerais e a Direção-geral nas ações que envolvam os cooperados;
    • Efetuar o planejamento, a avaliação, o acompanhamento e a orientação das atividades operacionais da Cooperativa-Escola;
    • Praticar todos os atos administrativos, comerciais, educacionais e sociais, juntamente com a Diretoria da Cooperativa, de acordo com a legislação pertinente;
    • Promover o suporte técnico administrativo quanto à comercialização dos produtos da Instituição com caráter cooperativista;
    • Zelar pelo patrimônio da Cooperativa;
    • Acompanhar a qualidade da oferta dos produtos comercializados;
    • Prestar contas e disponibilizar o balanço das suas atividades;
    • Convocar Assembleia Geral Ordinária de acordo com a legislação pertinente para a prestação de contas;
    • Organizar o processo de eleição da diretoria da Cooperativa;
    • Realizar convênios com entidades para a prestação de serviços diversos. 

    A COOPAM - Cooperativa Escola dos Alunos da Escola Agrotécnica Federal de Muzambinho foi criada em 1982, e tem como função atender os alunos associados e demais cooperativados. 

    Em sua sede são vendisos os produtos produzidos e industrializados do Campus Muzambinho e prestando serviços laboratoriais.

    Veja nos anexos abaixo, alguns dos documentos disponibilizados:


    Telefone: (35) 3571-5069
    e-mail: coopam@muz.ifsuldeminas.edu.br


    Segunda a sexta-feira 
    7h às 12h15min e das 13h às 17h


    Denis Bueno da Silva - Professor Orientador
    denis.silva@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Irani Machado - Auxiliar Administrativo
    irani.machado@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Danilo Schdimit - Auxiliar Administrativo
    danilo.schdimit@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Vanderlei Roberto Conceição - Vendedor
    vanderlei.conceicao@muz.ifsuldeminas.edu.br

     

     

  • COPESE - COMISSÃO PERMANENTE DE PROCESSO SELETIVO

     

    Desde o início da gestão, a COPESE vem desenvolvendo um papel fundamental na organização e divulgação dos cursos a serem ofertados no vestibular que ocorrerá no dia 25 de novembro de 2018. Com o objetivo de ampliar a divulgação dos cursos e vagas ofertadas no vestibular, o coordenador Carlos Esaú, juntamente com os professores Walbert Júnior Reis dos Santos, Josiane Pereira Fonseca Chinaglia, Geraldo Gomes de Oliveira Junior e Marcio Antônio e Técnicos Administrativos, divulgaram o vestibular em várias escolas das cidades da região, tais como: Nova Resende, Bom Jesus da Penha, Monte Belo, Guaranésia, Guaxupé, Juruaia, São Pedro da União, Cabo Verde, Campestre, Caconde, Botelhos, Alterosa, Bandeira do Sul, Nepomuceno e em Muzambinho.

    Outra ação de responsabilidade do coordenador Carlos Esaú é o encontro de ex-alunos. Juntamente com o servidor Genercí Lopes Dias. Tal Encontro será um dia no qual todos que já passaram pela Instituição são convidados a retornarem ao Campus, para uma celebração dos bons momentos e das amizades feitas no passado. Além dos saudosos reencontros, a programação do evento proporcionará atividades artísticas e culturais, homenagens, visita à Instituição e almoço especial, além da tradicional partida de futebol entre os veteranos.

    A Comissão Permanente de Processo Seletivo e Seção de Acompanhamento de Egressos a COPESE é composta pelos seguintes membros: Coordenador Geral​: Carlos Esaú dos Santos; Coordenador-substituto/secretária​: Maria Selma da Silva; 42 Coordenadora Pedagógica​: professoras Josiane Pereira Fonseca Chinaglia e Augusta Cássia Schwtner David; Coordenador do Núcleo de Tecnologia da Informação​: Rogério W. F. Barroso; Coordenador do NAPNE​: Matheus Batista Barbosa; Coordenadora de Serviço Social​: Clélia Mara Tardelli; Coordenadora de Secretaria Escolar​: Vânia Cristina Silva; Coordenadores de Comunicação:​ Tatiana Carvalho Duarte Coordenadora de Apoio Logístico:​ Andreia Mara Vieira Coordenador de Estrutura Campus Sede:​ Osvaldo Cândido Martins; Coordenadora de Estrutura CeCAES: Professora Januária Andréa Souza Rezende e Coordenadora de Estrutura Unidade José Januário de Magalhães​: Professora Agda Silva Prado Oliveira.

    Contato: 3571-5096

  • A Diretoria de Desenvolvimento Educacional é composta por:

    • Diretor(a) de Desenvolvimento Educacional;
    • Coordenadoria-Geral de Ensino;
    • Coordenadoria-Geral de Assistência ao Educando;
    • Coordenadoria-Geral de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação;
    • Coordenadoria-Geral de Extensão;

    Compete à Diretoria de Desenvolvimento Educacional:

    • Planejar, desenvolver, gerenciar e avaliar a execução das políticas de ensino homologadas pelo Conselho Superior do Instituto e, a partir de orientações da Pró-Reitoria de Ensino e do Diretor-geral e em consonância com as diretrizes emanadas do Ministério da Educação, promover ações que garantam a articulação entre o ensino, a pesquisa, a extensão e a inovação;
    • Supervisionar os espaços de uso comum e de circulação do corpo discente, providenciando nos setores pertinentes do campus, as ações necessárias à sua manutenção;
    • Emitir ofícios, memorandos, pareceres e convocações para regulação formal e decisões; 
    •  Promover, apoiar e desenvolver programas de incentivo à formação discente ou de iniciativas extracurriculares, tais como Mostra de Trabalhos, Seminários, Programas de Monitoria, Semanas Acadêmicas e demais eventos de caráter pedagógico;
    • Promover e desenvolver projetos de incentivo à implantação de novas práticas pedagógicas e de modernização dos ambientes didáticos;
    • Promover ações e projetos que visem à formação continuada de Docentes e Técnicos Administrativos em Educação (TAEs);
    • Participar dos conselhos e colegiados quando designado;
    • Representar o IFSULDEMINAS Campus Muzambinho nos eventos específicos da área, quando se fizer necessário, por solicitação do Diretor-geral;
    • Desempenhar outras atividades correlatas ou definidas pela legislação ou atribuídas pelo superior hierárquico;
    •  Coordenar e planejar o Projeto Político Pedagógico Institucional (PPPI) e o Planejamento de Desenvolvimento Institucional (PDI) no campus;
    • Executar, com fidelidade, as ações descritas no PPPI e PDI pertinentes ao Ensino, Pesquisa e Extensão;
    • Submeter às instâncias democráticas do campus (Colegiado Acadêmico - CADEM, Comissão Permanente de Pessoal Docente - CPPD, Comissão Integrada de Supervisão - CIS, Comissão Própria de Avaliação - CPA etc) e da reitoria (Câmaras, Colegiado de Ensino Pesquisa e Extensão - CEPE etc) os documentos e regulamentos pertinentes ao desenvolvimento das atividades de ensino, pesquisa e extensão do campus, em consonância com as coordenações de pesquisa e extensão;
    • XIII. Trabalhar para que o processo avaliativo seja diagnosticador da realidade do percurso educacional dos alunos, dos corpos docente e técnico-administrativo da instituição como um todo, garantindo a transparência dos procedimentos educacionais que envolvam ensino, pesquisa e extensão;
    • Zelar pelo cumprimento das normas vigentes;
    • Presidir as reuniões gerais entre docentes e técnicos administrativos que tenham relação com as atividades de ensino, pesquisa e extensão;
    • Atuar como elo entre as atividades docentes e as atividades administrativas;
    • Manter a articulação entre as Coordenações de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação, objetivando contemplar, na prática, a indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão;
    • Manter interlocução com todos os órgãos e setores ligados às atividades de regulação e acompanhamento da Educação no Ministério da Educação;
    • Interpretar mudanças no sistema educativo, dando suporte às atividades acadêmicas e administrativas, atuando proativamente, apontando necessidades, oportunidades e direcionamentos.

    Diretora de Desenvolvimento Educacional (DDE)

    Aracele Garcia de Oliveira Fassbinder


    Contato:

    Telefone: (35) 3571-5907

    Ramal: 5907

    E-mail: dde@muz.ifsuldeminas.edu.br

     


    Agenda:


    Orientações

    Orientações para o uso consciente dos serviços de reprografia

  • Compete à Coordenadoria da Fazenda Experimental de Guaxupé:

    • Vistoriar periodicamente os animais da fazenda, fazendo a contagem e observação de possíveis problemas;
    • Realizar a vermifugação conforme protocolo adotado;
    • Realizar o controle de endo e ectoparasitos sempre que necessário;
    • Realizar semanalmente a drenagem dos bebedouros e posteriormente a higienização dos bebedouros e reposição da água limpa para os animais;
    • Colocar mistura múltipla no cocho aos animais três vezes por semana;
    • Verificar cercas e bebedouros, bem como a sanidade dos animais;
    • Desenvolver as atividades de condução da área experimental da fazenda;
    • Estabelecer convênios com entidades de pesquisa na área de cafeicultura;
    • Apresentar, quando necessário, os custos para a execução de qualquer atividade;
    • Zelar pela segurança patrimonial dos equipamentos e máquinas utilizados na condução das atividades da fazenda;
    • Gerenciar os recursos advindos dos convênios diretos ou da Empresa Júnior (Agrifort Jr.).
      §1o. Considerando a importância estratégica da Fazenda Experimental de Guaxupé, esta coordenadoria atuará em conjunto com a Coordenadoria-Geral de Produção e diretamente com a Direção-geral do IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho.

    Contato:

    Telefone: (35)99965-5369

  • Compete a este setor:

    • Fiscalizar o cumprimento dos contratos administrativos das empresas de terceirização, em relação aos benefícios pagos aos funcionários e recolhimento dos encargos trabalhistas;
    • Realizar o acompanhamento da conta vinculada com as empresas contratadas;
    • Conferir os faturamentos mensais e validar as planilhas emitidas pelas empresas para posterior liquidação das notas fiscais no Setor Financeiro;
    • Efetuar a conferência da documentação relativa ao recolhimento dos encargos trabalhistas, assim como as folhas de pagamento das empresas de terceirização contratadas;
    • Analisar e conferir as planilhas elaboradas pelas empresas em eventuais aditivos;
    • Fazer o levantamento dos dados referentes aos contratos administrativos para atender às solicitações da Reitoria;
    • Assessorar o Setor de Fiscalização de contratos/conta vinculada;
    • Assessorar o Diretor-geral no planejamento dos postos de trabalho necessários para atender todos os setores e coordenações do campus;
    • Fiscalizar e acompanhar a qualidade dos serviços prestados, inclusive propondo treinamentos e cursos para atualização, atuando nas correções quando necessário;
    • Manter diálogo constante com as empresas terceirizadas com objetivo de manter a qualidade dos serviços prestados;
    • Participar da elaboração e acompanhamento do edital de contratação de empresas terceirizadas;
    • Coordenar a relação cotidiana entre os representantes de empresas terceirizadas e Direção-geral, abrangendo todas as coordenações e setores no campus;
    • Aferir se a quantidade, qualidade, tempo e modo da prestação dos serviços estão compatíveis com os indicadores de níveis mínimos de desempenho estipulados no ato convocatório;
    • Acompanhar rotineiramente a execução dos serviços contratados, de forma a atuar tempestivamente na solução de eventuais problemas verificados;
    • Executar outras atividades inerentes à área ou que venham a ser delegadas pela Coordenadoria-Geral de Administração e Finanças.

    Para mais informações:

    Telefone:(35) 3571-5101

  • O Gabinete é composto por:
    I. Diretor-geral;
    II. Assessoria de Normas e Legislação;
    III. Assessoria de Comunicação;
    IV. Pesquisadora Institucional;
    V. Núcleo de Tecnologia da Informação;
    VI. Cooperativa Escola

     

    Contatos:

    Caroline Cléa Pereira

    Dircélia Toledo

    Telefone: (35) 3571-5146

    E-mail: gabinete@muz.ifsuldeminas.edu.br

  • Laboratório de Solos e Tecido Vegetal

    01Apoiar a pesquisa acadêmica e dar suporte ao trabalho dos produtores rurais da região. Desde 1997, o Laboratório de Análise de Solos e Tecido Vegetal do IFSULDEMINAS – Campus Muzambinho oferece serviços especializados que conjugam de forma eficiente essas duas frentes de trabalho. Localizada no campus, a sede do setor é equipada com equipamentos de ponta e possui mão de obra especializada para desenvolver análises dentro de padrões de qualidade exigidos pelo mercado.

    No apoio às atividades de ensino, o laboratório é utilizado como espaço de aprendizagem para os alunos dos cursos de Engenharia Agronômica e Tecnologia em Cafeicultura. Os estudantes acompanham a realização de análises, conhecem os equipamentos e desenvolvem pesquisas e atividades complementares previstas na grade curricular da graduação. O setor fornece também oportunidades de estágio para discentes de instituições de ensino com sede nos municípios da região.

    Produtores rurais e empresas do setor agrícola interessados em aumentar a produtividade de suas plantações podem recorrer ao Laboratório de Análise de Solos e Tecido Vegetal. Por meio da análise de amostras, é possível calcular com maior precisão a quantidade de fertilizantes e calcário utilizados na correção do solo. Com o laudo fornecido, o produtor terá condições de saber a quantidade correta a ser comprada para o cultivo de determinada cultura.

    Compete a este setor:

    • Realizar os serviços de análises de solos (química e física) e de tecido vegetal a clientes internos e externos;
    • Elaborar programas de parcerias com órgãos e instituições sobre a prestação de serviços de análises;
    • Preparar as amostras para as análises conforme os protocolos pré-estabelecidos;
    • Emitir os laudos de resultados de análise, bem como mantê-los em arquivo próprio;
    • Catalogar as amostras em arquivos próprios;
    • Verificar a data de validade dos reagentes;
    • Emitir as notas de produção do setor;
    • Armazenar adequadamente os resíduos gerados para posterior descarte apropriado;
    • Solicitar a manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos e utensílios do laboratório;
    • Zelar pela limpeza e organização do laboratório.

    Para mais informações:

    Funcionamento:De segunda a quinta-feira, de 7h às 12h e de 13h às 17h e nas sextas-feiras, de 7h às 11h e de 12h30 às 16h30.

    E-mail:lab.solos@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Telefone:(35) 3571-5071

     

    Laboratório de Bromatologia e Água

    Bromatologia1A análise bromatológica desempenha importante papel avaliador da qualidade e segurança dos alimentos, além de sua utilização ser decisiva para equacionar e resolver problemas de saúde pública e auxiliar ações de vigilância sanitária. O setor atua como coadjuvante nas inovações tecnológicas de alimentos, tanto nos aspectos toxicológicos como de identidade e qualidade nutricional.

    Em face à grande dinâmica na atualização da legislação de alimentos no Brasil, torna-se inevitável a adequação de metodologia analítica para que os laboratórios possam cumprir as novas exigências legais, como, por exemplo, a Portaria nº 518 de 25/03/04 do Ministério da Saúde, sobre potabilidade de água para consumo humano, onde as análises de alguns novos parâmetros de verdadeiro significado para a saúde pública devem ser atendidas.

    Bromatologia3A partir dessas considerações, o Laboratório de Bromatologia e Água disponibiliza seus serviços para as comunidades acadêmica e civil. Os clientes são oriundos de Muzambinho/MG e região, além do estado de São Paulo.

    Na área de Ensino, o laboratório é utilizado periodicamente pelos professores e alunos do curso de Técnico em Alimentos do IFSULDEMINAS – Campus Muzambinho, cujo espaço prioriza o aprendizado de análises específicas de produtos alimentícios. Além disso, o setor recebe estagiários durante todo o ano, inclusive de lugares longínquos como Rondônia (RO), Divinópolis (MG) e Campinas (SP), para aprimorarem seus conhecimentos.

    Paralelamente, são executadas pesquisas na área de alimentos por alunos bolsistas vinculados a órgãos de fomento, como a FAPEMIG. Atualmente, o laboratório dispõe de pesquisas em propriedades e composição química de sojas transgênicas, frutas e derivados, além da determinação de nutrientes e possíveis contaminações em silagem de milho. O setor disponibiliza seu espaço para trabalhos de conclusão de curso (TCC's), pelo qual alunos formandos em Tecnologia da Cafeicultura e pós-graduação lato sensu em Cafeicultura Sustentável desenvolvem seus projetos de pesquisa. Professores da área de Alimentos do Instituto também utilizam o setor para projetos de pesquisa de mestrado e/ou doutorado.

    O laboratório mantém convênios com a Vigilância Sanitária de Muzambinho e com a Associação Comunitária do Bairro Macaúbas, em parceria com a Emater, para auxiliar na fiscalização sanitária de água potável. No último caso, o laboratório auxilia ainda no processo de orientação da coleta de amostras, bem como na cloração da água que abastece a unidade de processamento de mandioca do referido bairro rural.

    Recentemente, o laboratório firma mais um convênio, com a Dow Agro Sciences, para controle de qualidade de alimentação animal.

    Bromatologia2Setores do Instituto como Agropecuária e Zootecnia também mantêm vínculo com o laboratório para controle de qualidade da água de abastecimento e de alimentação animal, respectivamente. Já a Agroindústria recorre ao setor para fazer o controle de qualidade da matéria-prima e dos alimentos produzidos como laticínios, embutidos, doces entre outros.

    Além da comunidade acadêmica, o laboratório presta serviços a proprietários rurais (cerca de 80% dos clientes), micro-indústria de farináceos, torrefação de café, clubes de recreação, instituições de ensino etc. Atualmente, proprietários de alambiques têm buscado o laboratório para controle de qualidade de bebidas alcoólicas.

    O Laboratório de Bromatologia e Água do IFSULDEMINAS é o único na região em análises de alimentos. O mesmo obedece aos padrões e normas analíticas estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e pelo Instituto Adolfo Lutz, órgão do governo de São Paulo que é referência em bromatologia no Brasil.

    Visando expandir a área de atuação, atender às necessidades de clientes e avaliar a segurança de alimentos, o laboratório está em fase de planejamento e otimização de análises para bebidas com ou sem teor alcoólico, vitaminas, aditivos alimentares, resíduos de pesticidas, metais pesados em água, análises ambientais de água como DBO e DQO, entre outras.

    Compete a este setor:

    • Zelar pelos equipamentos e utensílios do laboratório;
    • Emitir laudos dos resultados de análise efetuados;
    • Fazer a manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos do laboratório;
    • Gerenciar os processos de coleta e destinação adequada dos resíduos produzidos;
    • Realizar treinamentos da equipe de colaboradores e usuários do laboratório;
    • Auxiliar nos processos de aquisição de reagentes, equipamentos e utensílios empregados nas análises;
    • Auxiliar no desenvolvimento de projetos de pesquisa, extensão e apoio pedagógico da Instituição;
    • Apoiar as atividades relacionadas à prestação de serviços à comunidade sob a forma de atendimento, consultoria, assistência técnica, treinamentos, elaboração de projetos;
    • Solicitar a aquisição de reagentes e materiais de consumo;
    • Atentar para a legislação vigente sobre os processos de análises;
    • Promover treinamentos aos funcionários e colaboradores do laboratório.

    Para mais informações:

    Telefone:(35) 3571-5095

    E-mail: poliana.colpa@muz.ifsuldeminas.edu.br

  • Compete a este setor:

    • Preparar as áreas de cultivo e de experimentação da Instituição (aração, gradeação, sulcagem, subsolagem, aplicação de dessecantes);
    • Realizar a semeadura das culturas anuais destinadas à produção de grãos ou silagem;
    • Realizar a semeadura de gramíneas para a formação de pastagens ou para a produção de feno pré-secado;
    • Realizar o transporte de frangos para o abate e disponibilizar o tratorista para acompanhar o funcionamento da caldeira;
    • Realizar o transporte de vísceras para composteira;
    • Coletar e transportar o lixo ao seu destino final (aterro sanitário municipal);
    • Transportar madeira para cerca e lenha para a agroindústria;
    • Manter tratores e implementos agrícolas limpos e lubrificados;
    • Fazer a manutenção preventiva e corretiva dos tratores e implementos agrícolas;
    • Preparar os canteiros da Olericultura;
    • Transportar terra e entulhos gerados nas reformas dos prédios da instituição;
    • Controlar o consumo de combustível, horas trabalhadas e atividades desenvolvidas de cada trator e implemento agrícola;
    • Fazer o corte, transporte e compactação da silagem para a alimentação do rebanho;
    • Zelar pelos carreadores e estradas da instituição;
    • Fazer os aceiros ao longo das cercas das divisas da Instituição, bem como conservar as cercas em bom estado;
    • Fazer a aplicação tratorizada dos defensivos agrícolas empregados no controle de pragas, doenças e plantas invasoras dos cultivos, carreadores e áreas de circulação;
    • Transportar lenha para a caldeira da Agroindústria;
    • Transportar os resíduos dos gramados e jardins, excrementos animais, visando a produção de composto orgânico;
    • Realizar tríplice lavagem das embalagens de defensivos agrícolas usados nos cultivos;
    • Realizar a distribuição de volumoso à bovinocultura de leite e bovinocultura de corte;
    • Fazer o transporte de grãos colhidos para a secagem e beneficiamento (milho, feijão, café);
    • Manter o setor organizado, limpo e seguro;
    • Manter os tratores, veículos do setor e equipamentos sempre guardados em barracões trancados;
    • Fazer as viradas dos materiais da compostagem;
    • Transportar rações da fábrica para os setores;
    • Solicitar a aquisição de equipamentos mais eficientes e econômicos para a realização das atividades agrícolas;
    • Solicitar a aquisição de equipamentos mais eficientes e econômicos para a realização das atividades agrícolas;
    • Solicitar manutenção e reparos dos equipamentos do Campus Muzambinho;
    • Realizar treinamento dos funcionários e colaboradores do setor.

    Contato:

    Telefone: (35) 3571-5082

  • Compete a este setor:

    • Contribuir para o aprimoramento do processo educacional;
    • Acompanhar o desempenho e desenvolvimento acadêmico dos estudantes;
    • Subsidiar ações de intervenção pedagógica nos cursos e turmas;
    • Auxiliar nos processos que envolvem as atividades de ensino;
    • Realizar o acompanhamento acadêmico dos estudantes a partir do sistema acadêmico digital em uso, principalmente no que se refere às notas, requência e conduta no espaço escolar;
    • Auxiliar nos processos e demandas oriundas da Coordenadoria-Geral de Ensino;
    • Desenvolver trabalho aliado ao Setor de Atendimento ao Educando para acompanhamento psicopedagógico dos estudantes;
    • Encaminhar os discentes aos atendimentos específicos pertinentes a cada caso (setor de Psicologia, Saúde, Serviço Social, Pedagógico, entre outros);
    • Contribuir nas ações de inclusão promovidas pelo Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Especiais (NAPNE);
    • Gerenciar as informações relativas à vida acadêmica dos estudantes, a fim de favorecer a relação família-escola;
    • Participar de reuniões pedagógicas de Conselho de Classe, Comissões Multidisciplinares e outros;
    • Contribuir para a organização de reuniões de pais/responsáveis e professores e participar das reuniões;
    • Realizar reuniões individualizadas com as famílias para tratar de assuntos específicos e particulares referentes ao ensino;
    • Gerenciar os registros e arquivos de Regime Domiciliar, Regime Especial, Atestados Médicos e outros;
    • Viabilizar o repasse de informações específicas a docentes, coordenadores de curso e equipe pedagógica;
    • Confeccionar e organizar as entregas das carteirinhas estudantis.
      §1o. O Setor de Orientação Educacional realiza o trabalho de acompanhamento psicopedagógico do estudante, ofertando-lhe o apoio necessário para o sucesso acadêmico. Sua ação se estende ainda no auxílio pedagógico aos professores para atuação docente. Destaca-se que o setor deve trabalhar em comunhão com o Setor de Atendimento ao Educando para que a resolução das demandas sejam integradas.

    Contato

    Telefone: (35) 3571-5067

  • Compete aos Setores de Produção Agrícola:

    • Auxiliar na distribuição das atividades operacionais nos setores de produção, ensino e pesquisa relacionadas ao campo;
    • Acompanhar as atividades de preparo e correção de solo, aplicação dos fertilizantes e agroquímicos, etapas de plantio, colheita e pós-colheita, formação de pastagens, mudas e outros;
    • Recomendar o uso dos pesticidas, agrotóxicos, corretivos e fertilizantes quando necessário; 
    • Executar outras atividades correlatas que forem atribuídas pelo Coordenador-Geral de Produção;
    • Participar das reuniões periódicas de diretrizes e políticas da Coordenadoria-Geral de Produção.
  • Compete a este setor:

    • Gerenciar os projetos de industrialização de produtos de origem animal e vegetal para atendimento ao refeitório e eventual comercialização do excedente na Cooperativa-Escola;
    • Elaborar produtos que atendam à demanda do processo ensino-aprendizagem nos setores da industrialização;
    • Agregar valor aos produtos oriundos dos setores de produção da Instituição;
    • Zelar pela qualidade dos produtos produzidos no campus da Instituição;
    • Garantir o atendimento à legislação vigente em relação ao manuseio, transporte, armazenamento e processamento de alimentos;
    • Desenvolver embalagens mais adequadas aos alimentos produzidos;
    • Orientar o uso de novas tecnologias de produção de alimentos levando em consideração as boas práticas de produção e os cuidados com o meio ambiente;
    • Desenvolver atividades de ensino-aprendizagem e projetos de pesquisa no sentido de agregação de valores;
    • Auxiliar nos processos de aquisição de materiais de consumo e permanentes do setor;
    • Organizar materiais e equipamentos para aulas práticas;
    • Promover o treinamento da equipe de colaboradores;
    • Realizar a prestação de serviços aos produtores rurais.

    Contato

    Telefone: (35) 3571-5087

  • Compete a este setor:

    • Organizar, dirigir, coordenar, executar e avaliar as atividades relativas aos setores zootécnicos do Campus;
    • Planejar e gerenciar os diferentes sistemas de produção animal, bem como assisti-los em suas atividades;
    • Desenvolver, administrar e coordenar programas, projetos e atividades de ensino, pesquisa e extensão;
    • Atuar na área de nutrição e alimentação animal, visando aumentar sua produtividade e o bem-estar animal;
    • Zelar pela formulação, fabricação e controle de qualidade das dietas e rações para animais;
    • Desenvolver métodos que melhorem as técnicas de criação, transporte, manipulação e abate, visando ao bem-estar animal, o desenvolvimento de produtos de origem animal, buscando qualidade, segurança alimentar e economia;
    • Assessorar programas de controle sanitário, higiene, profilaxia, rastreabilidade animal, visando à segurança alimentar humana;
    • Incentivar e promover grupos de estudos e práticas nos setores zootécnicos;
    • Participar das reuniões periódicas de diretrizes e políticas da Coordenadoria-Geral de Produção.

     Contato:

    Telefone: (35) 3571-5143

  • Compete a este setor:

    • Calcular os parâmetros nutricionais para atendimento da clientela com base em recomendações nutricionais, avaliação nutricional e necessidades nutricionais específicas. Programar, elaborar e avaliar os cardápios, adequando-os às necessidades do público atendido, respeitando as determinações do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE);
    • Planejar, orientar e supervisionar as atividades de seleção, compra, armazenamento, produção e distribuição dos alimentos, zelando pela qualidade dos produtos, observadas as boas práticas higiênicas e sanitárias;
    • Desenvolver, após recebimento de informações de estudantes portadores de patologias e com necessidades específicas ou deficiências associadas, formas para garantir o atendimento nutricional adequado;
    • Planejar e supervisionar a execução da adequação de instalações físicas, equipamentos e utensílios, de acordo com as inovações tecnológicas, buscando minimizar o risco de contaminações cruzadas;
    • Elaborar o plano de trabalho anual, contemplando os procedimentos adotados para o desenvolvimento das atribuições;
    • Elaborar e implantar o Manual de Boas Práticas, avaliando e atualizando os procedimentos operacionais padronizados sempre que necessário;
    • Desenvolver projetos de educação alimentar e nutricional para a comunidade escolar, inclusive promovendo a consciência social, ecológica e ambiental;
    • Coordenar o desenvolvimento de receituários e respectivas fichas técnicas, avaliando periodicamente as preparações culinárias;
    • Planejar, implantar, coordenar e supervisionar as atividades de pré-preparo, preparo, distribuição e transporte de refeições/preparações culinárias;
    • Participar das ações relativas ao diagnóstico, avaliação e monitoramento nutricional do escolar, colaborando nelas;
    • Efetuar controle periódico dos trabalhos executados;
    • Colaborar com as autoridades de fiscalização profissional e/ou sanitária;
    • Coordenar, supervisionar e executar programas de educação permanente em alimentação e nutrição para a comunidade escolar;
    • Articular-se com a direção e com as Coordenações de Ensino e de Assistência ao Educando para o planejamento de atividades lúdicas com o conteúdo de alimentação e nutrição;
    • Participar da definição do perfil, dimensionamento, recrutamento, seleção e capacitação dos colaboradores do Setor de Refeitório, Alimentação e Nutrição;
    • Participar em equipes multidisciplinares destinadas a planejar, implementar, controlar e executar cursos, pesquisas e eventos voltados para a promoção da saúde;
    • Realizar e divulgar estudos e pesquisas relacionados à sua área de atuação, promovendo o intercâmbio técnico-científico;
    • Avaliar rendimento e custo das refeições/preparações culinárias;
    • Prestar serviços de auditoria, consultoria e assessoria na área, quando solicitado pela direção do campus;
    • Participar do planejamento e execução de programas de treinamento, estágios para estudantes de nutrição e educação continuada para profissionais de saúde, desde que sejam preservadas as atribuições privativas do nutricionista.


    Compete à equipe técnica do Setor de Refeitório, Alimentação e Nutrição:

    • Desenvolver atividades de recebimento, armazenamento, pré-preparo e preparo das refeições seguindo orientações sanitárias em busca de melhor qualidade sensorial e sanitária das preparações;
    • Executar preparações culinárias seguindo orientações pré-definida e desenvolvê-las, quando necessário, utilizando os EPIs exigidos;
    • Zelar pelos patrimônios do setor;
    • Auxiliar a servir lanches e refeições;
    • Auxiliar na higienização de louças, utensílios e cozinha em geral;
    • Zelar pela conservação dos alimentos estocados, providenciando as condições necessárias para evitar deterioração e perdas;
    • Participar de programa de treinamento, quando convocado;
    • Executar tarefas pertinentes à área de atuação, utilizando-se de equipamentos e executar outras tarefas compatíveis com as exigências para o exercício da função;
    • Exercer as demais atribuições inerentes às funções específicas de cada cargo.

    Contato

    Telefone: (35) 3571-5066

  • Setor de Integração Escola - Comunidade (SIE-C)

    Compete ao Setor de Integração Escola-Comunidade:

    • Coordenar todos os setores de Extensão do Campus Muzambinho, integrando as unidades Centro de Ciências Aplicadas à Educação e Saúde (CeCAES) e Dr. José Januário de Magalhães;
    • Coordenar as ações relacionadas ao estágio no campus;
    • Atuar em prol do discente no que tange às orientações e processos de estágio e certificação em eventos promovidos pelo Campus Muzambinho;
    • Coordenar visitas monitoradas atreladas ao atendimento da comunidade externa e não relacionadas ao fomento de ingresso de novos alunos;
    • Fazer, em articulação com a Coordenadoria-Geral de Extensão, o encaminhamento e o acompanhamento de alunos para estágios;
    • Elaborar anualmente relatórios e manter informações atualizadas referentes ao controle de alunos estagiários;
    • Receber as solicitações das empresas e fazer a convocação de alunos para estágios;
    • Sistematizar as informações relativas aos estágios supervisionados, subsidiando as diretorias acadêmicas com dados estatísticos;
    • Emitir certificados de participação nos eventos, cursos de extensão e oficinas;
    • Orientar e encaminhar o cadastro e celebração de convênios com as empresas concedentes de estágio;
    • Celebrar o Termo de Compromisso de Estágio Obrigatório entre as partes;
    • Orientar o discente referente aos aspectos legais e administrativos no que tange às atividades de estágio;
    • Verificar os documentos emitidos e recebidos pelos estagiários, definir e divulgar, aos alunos e Coordenações de Cursos, datas limites para entrega dos relatórios;
    • Convocar o estagiário, sempre que necessário, a fim de solucionar problemas pertinentes ao estágio;
    • Protocolar relatório de estágio e encaminhar toda documentação de estágio à Coordenadoria de cada curso para fins de validação em sistema;
    • Elaboração do Termo de Adesão para atividade voluntária no Campus Muzambinho, sendo de alunos internos e externos;
    • Coordenar os intercâmbios de estágio entre os Institutos Federais e outras Instituições de Ensino;
    • Coordenar visitas técnicas da comunidade externa; 
    • Formular cadastro para registro de eventos/projetos institucionais;
    • Emitir declarações de professores-orientadores e supervisores de estágio para comprovação em normativa docente;
    • Executar em consonância com a Diretoria de Desenvolvimento Educacional as atividades relacionadas ao Estágio Remunerado (não obrigatório), incluindo formulação, publicação e execução dos editais referentes à tal modalidade de estágio;
    • Abastecer e controlar o banco de estagiários remunerados durante os períodos de execução dos referidos editais, sempre em consonância com as definições das Coordenações de Cursos e a Direção-Geral do Campus Muzambinho;
    • Acompanhar e executar toda documentação referente ao estágio remunerado, incluindo termos de compromisso, contratos e inserção desses nas políticas de controle de frequência em suas atividades;
    • Acompanhar e contribuir para controle das atividades dos estagiários não remunerados, sempre em consonância com a Diretoria de Desenvolvimento Educacional e Gestão de Pessoas do Campus Muzambinho.

    Estágio obrigatório

    PASSO A PASSO PARA A REALIZAÇÃO DO ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

    Obs.: Todos os documentos do estágio devem ser digitados e estão disponíveis em: Formulários para realização de estágio.

    PARA INICIAR O ESTÁGIO:
    Os alunos deverão estar assegurados contra acidentes pessoais. O seguro do estágio obrigatório é garantido pelo Campus Muzambinho, já o seguro para o estágio não obrigatório deverá ser providenciado pela Concedente do estágio, conforme legislação vigente.

    PRIMEIRO PASSO: CONSEGUIR UMA CONCEDENTE.
    O aluno deverá procurar uma concedente em que tenha interesse de realizar seu estágio.
    OBSERVAÇÃO: Segundo a Lei no 11.788/2008, podem oferecer estágio (ser concedente):
    1) As pessoas jurídicas de direito privado e os órgãos da administração pública direta, autárquica e fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios (isto é, possuem CNPJ);
    2) Os profissionais liberais de nível superior devidamente registrados em seus respectivos conselhos de fiscalização profissional.

    SEGUNDO PASSO: PROCURAR UM PROFESSOR ORIENTADOR.
    O aluno deverá procurar um Professor Orientador. Este professor deferirá ou não o estágio (para ser deferido, as atividades do estágio deverão ser desenvolvidas na linha de formação do estudante).
    O Professor Orientador acompanhará o aluno durante todo o estágio, orientando-o no que for necessário, tirando-lhe dúvidas, inclusive na elaboração do Relatório Final de Estágio que será avaliado pelo mesmo. O Professor Orientador deverá ser da área desenvolvida no estágio e pertencente ao quadro de docentes do Campus Muzambinho.

    TERCEIRO PASSO: ELABORAR O PLANO DE ESTÁGIO.
    Conforme previsto no parágrafo único do art. 7o da Lei no 11.788/2008, o plano de atividades do estagiário deve ser elaborado em acordo com o educando, a concedente do estágio e a instituição de ensino.
    O aluno deverá preencher o Formulário Plano de Estágio On-line com seus dados e da Concedente.
    OBSERVAÇÃO:
    1) O aluno deverá preencher o Formulário Plano de Estágio On-line, antes de iniciar o estágio, pois a SIE-C não emite Termo de Compromisso
    de Estágio com data retroativa.
    2) O estágio obrigatório somente poderá ser realizado se o Professor Orientador estiver de acordo com o plano de estágio proposto.

    QUARTO PASSO: ELABORAÇÃO DO TCE
    Após o preenchimento do Formulário Plano de Estágio on-line a SIE-C ficará responsável por emitir o Termo de Compromisso de Estágio (TCE) e encaminhar junto ao Relatório de Estágio para o e-mail que o aluno cadastrou no formulário. Assim que o aluno receber a documentação, deverá preencher e assinar o Termo de Compromisso de Estágio (TCE) em 03 vias. Em seguida, deve colher a assinatura do responsável pela
    assinatura do TCE na Concedente, após, guardará uma via para si e entregará uma via na Coordenação do Curso e outra via para a Empresa Concedente.

    Dúvidas no preenchimento do TCE podem ser sanadas pessoalmente, por e-mail ou por telefone.
    IMPORTANTE: Nenhum aluno poderá iniciar o estágio sem a celebração do Termo de Compromisso de Estágio. Caso inicie, por conta própria, NÃO TERÁ NENHUMA VALIDADE para o Campus Muzambinho, incorrendo ainda em possíveis sanções trabalhistas para si e para a Concedente.

    QUINTO PASSO: ELABORAR O RELATÓRIO DE ESTÁGIO
    O aluno deverá elaborar todas as folhas do Relatório de Estágio junto com o Supervisor e ambos deverão assinar nos locais indicados para cada. O aluno deverá entregar o Relatório de Estágio, após o término do estágio, na Coordenação do seu Curso, para que o Professor Orientador faça a avaliação.

    SEXTO PASSO: ANALISAR DOCUMENTAÇÃO ENTREGUE
    A Coordenação do Curso realizará a conferência final de toda a documentação e, estando tudo certo, fará o lançamento no sistema. Após, encaminhará a documentação para a SIE-C realizar o arquivamento e encaminhará à Secretaria Escolar as informações necessárias para essa realizar os procedimentos de Colação de Grau. Caso falte algum documento, o aluno será avisado para providenciá-lo.

    OBSERVAÇÃO:
    Nenhum aluno colará grau sem antes entregar corretamente toda a documentação de estágio descrita acima.


    Estágio NÃO obrigatório remunerado


    Dúvidas Frequentes

    ORIENTAÇÕES ÀS DÚVIDAS MAIS COMUNS DO ESTÁGIO

    Seguem abaixo esclarecimentos às principais dúvidas sobre o estágio. Não é objetivo desses esgotar todo o assunto referente ao estágio, mas sanar as principais dúvidas. Antes de mais nada, os alunos devem ler o Passo a Passo em nosso site.

    QUEM PODE OFERECER ESTÁGIO (SER CONCEDENTE)?

    1) Pessoas jurídicas de direito privado e os órgãos da administração pública direta, autárquica e fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios (possuem CNPJ);

    2) Profissionais liberais (autônomos) de nível superior devidamente registrados em seus respectivos conselhos de fiscalização profissional.

    QUEM PODE SER SUPERVISOR DE ESTÁGIO (NA CONCEDENTE)

    Funcionário do quadro de pessoal da instituição, com formação ou experiência profissional na área de conhecimento desenvolvida no curso do estagiário, o supervisor pode ser um profissional liberal, desde que esteja com o Conselho Regional ativo, podendo orientar e supervisionar até 10 (dez) estagiários simultaneamente.

    QUEM PODE SER PROFESSOR ORIENTADOR (NO CAMPUS)?

    O Professor Orientador deve ser da área a ser desenvolvida no estágio, sendo responsável pelo acompanhamento e avaliação das atividades do estagiário.

    O CONVÊNIO ENTRE A EMPRESA E ESCOLA É OBRIGATÓRIO?

    Não, mas abre portas para futuros estagiários. É importante que ampliemos nossos convênios e os alunos podem nos ajudar a fazer isso indicando-nos as empresas e informando que temos interesse em fazer convênio para estágios.
    OBS.: O que é obrigatório é a celebração do Termo de Compromisso em 03 vias.

    DIFERENÇA ENTRE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO E NÃO-OBRIGATÓRIO?

    Estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma.
    Estágio não-obrigatório é aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória.

    QUAL O LIMITE DE CARGA HORÁRIA?

    A jornada de atividade em estágio será definida de comum acordo entre a instituição de ensino, a parte concedente e o aluno estagiário ou seu representante legal, devendo constar no termo de compromisso ser compatível com as atividades escolares e não ultrapassar:
    1) 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais, no caso de estudantes do ensino superior, da educação profissional de nível médio e do ensino médio regular.
    2) O estágio relativo a cursos que alternam teoria e prática, nos períodos em que não estão programadas aulas presenciais, poderá ter jornada de até 40 (quarenta) horas semanais, desde que isso esteja previsto no projeto pedagógico do curso e da instituição de ensino.
    Obs.: a lei prevê apenas carga horária máxima, não havendo previsão para carga horária mínima.

    QUEM FIZER O ESTÁGIO OBRIGATÓRIO PODE RECEBER BOLSA?

    Sim. O estagiário poderá receber bolsa ou outra forma de contraprestação que venha a ser acordada no estágio obrigatório.
    Obs.: no caso do estágio não-obrigatório, a concessão acima e a concessão do auxílio-transporte é compulsória. Neste caso, a empresa deverá ainda custear o seguro de vida para o aluno.

    O ESTAGIÁRIO QUE TIVER EMPRESA PODERÁ SER SEU PRÓPRIO SUPERVISOR?

    Não, pois perderia o caráter da imparcialidade.

    O ESTAGIÁRIO PODERÁ DESENVOLVER SUAS ATIVIDADES DE ESTÁGIOS EM EMPRESAS E OU INSTITUIÇÕES DIRIGIDAS POR PARENTES DE ATÉ 1o GRAU?

    Sim, desde que não exista nenhum grau de parentesco com o responsável (supervisor) que acompanhará o estagiário na empresa.
    Obs.: esse item está em pauta para mudar, de forma que não poderá realizar estágio em empresa de parentes, independente do grau de parentesco.

    O ESTÁGIO PODE SER REALIZADO DENTRO DA PRÓPRIA INSTITUIÇÃO DE ENSINO?

    Sim. O estudante poderá realizar estágio no IFSULDEMINAS, desde que haja disponibilidade de vagas, mas deverá apresentar pelo menos 50% do total da carga horária de estágio obrigatório, fora do Campus.
    Em caso de outras dúvidas, os alunos podem entrar em contato pessoalmente com a SIE-C ou através dos demais meios indicados em Contatos. 


    Formulários

    Plano de Estágio – Presencial
    Preencha todos os campos. Caso encontre alguma dificuldade, entre em contato pelo telefone 35 3571-5078 ou estagios@muz.ifsuldeminas.edu.br

    Plano de Estágio Cursos Técnicos (Integrados e Subsequentes)
    Carta de Apresentação

    Plano de Estágio Cursos Superiores
    Bacharelado em Ciência da Computação, Bacharelado em Engenharia Agronômica e Tecnólogo em Cafeicultura
    Carta de Apresentação

    Bacharelado em Educação Física
    Carta de Apresentação

    Licenciatura em Educação Física
    Carta de Apresentação

    Licenciatura em Ciências Biológicas
    Carta de Apresentação

    Plano de Estágio – EAD
    Preencha todos os campos. Caso encontre alguma dificuldade, entre em contato pelo telefone 35 3571-5078 ou estagios@muz.ifsuldeminas.edu.br
    Carta de Apresentação
    Plano de Estágio

    Licenciatura em Pedagogia
    Carta de Apresentação

    Legislação

    Dicas

    Seguem abaixo algumas dicas importantes do NUBE (Núcleo Brasileiro de Estágio) para o estagiário.


    Registro de Eventos

    Preencha o formulário para enviar sua solicitação de registro de evento e confecção de certificados clicando no link abaixo.

    Registro de Evento- Formulário

    Registro de Evento- Modelo de preenchimento de lita

    Manual de Registro de Eventos


    Registro de cursos  FIC 

    Extensão - FIC

    Formulário de cadastro de curso FIC: Clique aqui.

    Programa Institucional de concessão de bolsas de extensão para apoio a curso FIC (fluxo contínuo 2019)


    Visitas ao IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho

    Formulário destinado a visitantes interessados em conhecer o IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho. Clique no link abaixo.

    Registro de visita ao IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho

    OBSERVAÇÕES:

    As visitas devem ser agendadas com antecedência de 15 dias.

    As visitas ao IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho com objetivo de VESTIBULAR e INGRESSO à instituição (escolas de nível fundamental 8º e 9º anos; e escolas de nível médio), devem entrar em contato com o Setor de Acompanhamento de Ingressos, Carreiras e Egressos, por meio do telefone (35) 3571-5096.

    As visitas no IFSULDEMINAS - Campus Muzambinho ocorrerão somente nas terças-feira e quintas-feira.


    Serviço voluntário

    Segundo a Lei no 11.788, de 25 de setembro de 2008, estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de educandos que estejam frequentando o ensino regular em instituições de educação superior, de educação profissional, de ensino médio, da educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional da educação de Jovens e adultos.

    O estágio visa ao aprendizado de competências próprias da atividade profissional e à contextualização curricular, objetivando o desenvolvimento do educando para a vida cidadã e para o trabalho. O estágio poderá ser obrigatório ou não-obrigatório, conforme determinação das diretrizes curriculares da etapa, modalidade e área de ensino e do projeto pedagógico do curso (PPC). Estágio obrigatório é aquele definido como tal no PPC, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma.

    Estágio não obrigatório é aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória. 

    Observação: Os alunos somente poderão iniciar o estágio obrigatório a partir do semestre letivo indicado no PPC de cada curso, desde que estejam devidamente matriculados e frequentando regularmente as aulas e que tenham providenciado toda a documentação necessária, disponível neste site. 


    Contatos

    Em caso de dúvidas, os alunos poderão entrar em contato através dos seguintes meios:
    E-mail: estagios@muz.ifsuldeminas.edu.br
    Telefone: (35) 33571-5078

  • UNIDADE DO CAMPUS MUZAMBINHO DR. JOSÉ JANUÁRIO DE MAGALHÃES 

    AGDA, ALINE, MIRIAN, ELTON BUENO e FERNANDO MAGALHÃES

    RAMAL -5915

  •  

    USINA HIDRELÉTRICA

    ANTÔNIO CARLOS, LUIZ GONÇALVES, JOÃO e GIOVANE

    RAMAL -5080

Fim do conteúdo da página